MIGRAÇÃO INTERNACIONAL E TERRITORIALIDADES: A PRESENÇA DOS AFRICANOS NO CEARÁ NO INÍCIO DO SÉCULO XXI

Autores

  • Denise Cristina Bomtempo
  • Kananda Beatriz Pinto de Sena

Resumo

Presencia-se no território brasileiro, sobretudo no início do século XXI, mudanças oriundas de políticas públicas e programas desenvolvidos pelos agentes que têm atuação na esfera pública e privada. Tais políticas, entre outros, tiveram como ponto central, a dinamização de regiões e Estados, até então, não entrelaçados pela atuação de investidores nacionais e globais. A manifestação de tais políticas, permitiu com que houvesse uma dispersão seletiva das atividades econômicas pelo território nacional. A região Nordeste do Brasil, em especial o Estado do Ceará, foi um dos espaços em que a instalação de investimentos internos e externos proporcionou com que novas dinâmicas territoriais e consequentemente populacionais fossem notadas. Destarte, inúmeros movimentos migratórios passaram a fazer parte do cotidiano cearense, entre eles, a migração internacional de africanos. Assim, a finalidade deste texto é compreender a migração dos africanos para o Brasil, sobretudo, para o Ceará no início do século XXI. O foco de análise é a população de africanos que realizam mobilidade para o Ceará, com objetivo de trabalho e qualificação profissional. Para alcançar os objetivos, o percurso metodológico construído foi: levantamento bibliográfico, documental e estatístico; 4) Pesquisa empírica; 5) Síntese dos resultados. Diante do apresentado, afirmamos que a presença dos africanos no Ceará, resultado da inserção do estado numa nova divisão territorial do trabalho, permite com que tenhamos novas territorialidades migratórias a partir das práticas cotidianas vinculadas ao trabalho, estudo, consumo e lazer do grupo de migrantes em destaque neste texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-09-27