Maranhão 669: aproximações entre Glauber Rocha e Walter Benjamin em Maranhão 66 revisitado

Autores

  • Marcus Ramusyo Almeida Brasil

DOI:

https://doi.org/10.14393/ArtC-V18n33-2016-2-08

Resumo

Este trabalho objetiva encontrar possíveis conexões entre o cinema de Glauber Rocha, com sua estética e fluxo temporal próprios, e o pensamento filosófico de Walter Benjamin, principalmente no tocante às técnicas de montagem e à utilização de alegorias como forma de apresentar uma imagem dialética latente. À luz da produção de um pensamento críticopoético, propõe-se, a partir da imersão na reflexividade científica e filosófica da produção audiovisual, uma analogia entre os conceitos de história em Benjamin e "vontade de história" em Glauber, através da Eztetyka da fome (1965) e da Eztetyka do Sonho (1971) e das suas obras fílmicas da década de 1960.

Palavras-chave: cinema; imagem dialética; política brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Ramusyo Almeida Brasil

Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP). Professor do Mestrado em Artes da Universidade Federal do Maranhão/Universidade do Estado de Santa Catarina (UFMA/Udesc) e do curso de licenciatura em Artes Visuais do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). Co-organizador, entre outros, do livro Visualidades: comunicação, arte e cultura nos anos 10. São Luís: Edufma, 2014.

Downloads

Publicado

2017-03-27

Como Citar

Brasil, M. R. A. (2017). Maranhão 669: aproximações entre Glauber Rocha e Walter Benjamin em Maranhão 66 revisitado. Artcultura, 18(33). https://doi.org/10.14393/ArtC-V18n33-2016-2-08

Edição

Seção

Dossiê: História & Cinema no Brasil pós-1964