A LINHA, O MANTO, O CRAVO, O BARCO, O ARCO, A FLECHA, A LANÇA, A FLOR, A MÁSCARA E A CABEÇA

A MATÉRIA ENQUANTO GESTO POÉTICO-PERFORMÁTICO ANCESTRE

Autores

  • Ana Carolina Pedrosa Pontes UFBA/ PPGLITCULT

DOI:

https://doi.org/10.14393/TES-v4n1-2021-63532

Palavras-chave:

Grafia ancestral; performance; Arthur Bispo do Rosário; manifestações culturais brasileiras; culturas afro-ameríndias.

Resumo

Guiado por Arthur Bispo do Rosário e algumas das suas mais icônicas obras de arte, o texto se tece através da linha que costura, assim como a linha que grafa. Outros elementos significantes se traçam como grafia-desenho, como presentificação e personificação de um espaço poético-performático ancestral, que modifica o processo de letramento comunitário, o ethos e o devir comuns, rasurando as construções imaginárias e sistemas de pensamento que se querem hegemônicos. Convoca-se manifestações culturais brasileiras como o Maracatu de Baque Solto, o Cavalo Marinho, Caretas de Acupe, Caboclinho, Guardas de Congado, Folia de Reis e Escolas de Samba, deixando que dessas emanem significantes presentes como elementos fundamentados das culturas afro-ameríndias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALEIXO, R. Performance na FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty. Flip, Paraty, 29 de julho 2017. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=We5PnoIFhv4. Acesso 01 de outubro 2021.

ARBEX, D. Holocausto brasileiro: vida, genocídio e 60 mil mortes no maior hospício do Brasil. São Paulo: Geração Editorial, 2013. 233 p.

ARTAUD, A. O teatro e o seu duplo. Trad. Teixeira Coelho. 3 ed. São Paulo: Editora Max Limonad Ltda, 1987. 226 p.

BRANCO, L. C. Palavra em ponto de P. In: Os absolutamente sós – Llansol – a Letra – Lacan. Belo Horizonte: Autêntica; FALE, 2000, p. 19-33.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Kafka- Por uma literatura menor. Trad. Júlio Castañon Guimarães. Rio de Janeiro: Imago Editora LTDA, 1977. 127 p.

EVARISTO, Conceição. Da grafia-desenho de minha mãe um dos lugares de nascimento de minha escrita. In: ALEXANDRE, M. A. Representações performáticas brasileiras: teóricas, práticas e suas interfaces. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007, p. 16-21.

FEDERICI, S. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. Trad. Coletivo Sycora. São Paulo: Editora Elefante, 2017. 460 p.

FOUCAULT, M. História da loucura. Trad. José Teixeira Coelho. São Paulo: Editora Perspectiva, 1972. 608 p.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979. 174 p.

HENRIQUE, T. Fala proferida na roda de conversa Arte em Cena – Stella do Patrocínio, presente!. SESC, Rio de Janeiro, 10 de setembro 2021. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=unM1AhEjATM . Acesso em 29 de setembro 2021.

MARTINS, L. M. Performances da oralitura: corpo, lugar da memória. Língua e Literatura: Limite e Fronteiras, PPGL-UFSM, Santa Maria, n. 26, p. 63-81, 2003.

OITICICA, H. Aspiro ao grande labirinto. Rio de Janeiro: Rocco, 1986. 134 p.

PIEDADE, V. Dororidade. São Paulo: Nós, 2017.

PONTES, A. C. P. Poesia é a nossa estrutura: árvore, luta e artevida. 2020. 105 f. Dissertação (Mestrado em Estudo de Linguagens). Programa de Pós-graduação em Estudo de Linguagens, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2020.

PONTES, A. C. P. Naidna de Souza: a palavra des-a-linha, atravessa a margem e brinca sobre a encruzilhada. Revista Opiniães – Revista dos alunos de literatura brasileira - USP, São Paulo, n. 18, p. 430-447, 2021.

ROSÁRIO, A. B. do. Apud CHINALLI, Miriam. Arte, loucura e resistência na obra de Arthur Bispo do Rosário. Revista D.O. Leitura, 2003.

RUFINO, L.; SIMAS, L. A. Encantamento: sobre políticas de vida. Rio de Janeiro: Mórula, 2020. 33 p.

SARR, F. Afrotopia. Trad. Sebastião Nascimento. São Paulo: N-1 Edições, 2019. 155 p.

SOUZA, A. L. S. Letramentos de Reexistência: Culturas e Identidades no movimento Hip-Hop. 2009. 219 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção e leitura. Trad. Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich. São Paulo: Cosac Naify, 2007. 125 p.

Downloads

Publicado

2022-01-16

Como Citar

PONTES, A. C. P. A LINHA, O MANTO, O CRAVO, O BARCO, O ARCO, A FLECHA, A LANÇA, A FLOR, A MÁSCARA E A CABEÇA: A MATÉRIA ENQUANTO GESTO POÉTICO-PERFORMÁTICO ANCESTRE. Téssera, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 10–24, 2022. DOI: 10.14393/TES-v4n1-2021-63532. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/tessera/article/view/63532. Acesso em: 21 maio. 2022.