A solidão dionisíaca e seu valor profilático no conto “A sauna”, de Lygia Fagundes Telles

Autores

  • Kelio Junior Santana Borges Borges Instituto Federal de Goiás
  • Maria Zaira Turchi Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.14393/TES-v2n2-2020-53901

Palavras-chave:

Imaginário, Poética dionisíaca, Solidão profilática, Nietzsche, Lygia Fagundes Telles

Resumo

Este trabalho tem como objetivo explorar o tema da solidão em um dos contos da escritora brasileira Lygia Fagundes Telles. A partir da narrativa “A sauna”, nossa análise buscará evidenciar de que modo a temática da solidão ali representada se aproxima intimamente daquela defendida pela intuição filosófica de Friedrich Nietsche, segundo a qual, em vez de uma situação temida e evitada, o estar só pode ser, na realidade, uma escolha, constituindo uma condição para se alcançar uma visão dionisíaca do mundo. Considerando o rico tecido simbólico construído por Lygia Fagundes Telles, buscaremos evidenciar de que modo o caráter profilático da solidão nietzschiana pode no texto ser rastreado, realidade que relacionaremos à poética dionisíaca lygiana, fundamento de nossa pesquisa de doutoramento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Celana Cardoso. A solidão na contemporaneidade. In: Revista da Abordagem Gestáltica: Phenomenological Studies, vol. XII, n. 1, junho, 2006, pp. 83-91.

BRACCO, Michele. Nietzsche e la solitudine: il destino di un inattuale. Stilo Editrice: Modugno, BA, 2017.

BRANDÃO. Dicionário mítico-etimológico da mitologia grega. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001, v. 1.

BRITTO, Fabiano de Lemos. Uma pedagogia da solidão em Nietzsche. In: Educação e Filosofia. Uberlândia, v. 26, n. 51, p. 251-262, jan./jun. 2012. p.251-262.

CASTELLO, José. Lygia na penumbra. In: TELLES, Lygia Fagundes. Seminário dos ratos. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. p.169-175.

MARTON, Scarlett. Silêncio, solidão. In: Cadernos Nietzsche 9, p. 79-105, 2000.

MAY, Rollo. O homem à procura de si mesmo. Tradução Aurea B. Weissenberg. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012. (Coleção Vozes de bolso)

NIETZSCHE, Friedrich. O nascimento da tragédia: ou helenismo e pessimismo. Tradução, notas e posfácio de J. Guinsburg. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

______. Ecce homo: como alguém se torna o que é. Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. Companhia das Letras, 1995.

______. Além do bem e do mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

______. Assim falou Zaratustra. Tradução, notas e posfácio de Paulo César de Souza. Companhia das Letras, 2011.

REIS, Carlos. LOPES, Ana Cristina M. Dicionário de teoria da narrativa. São Paulo: Editora Ática, 1988.

SILVA, Vera Maria Tietzmann. A metamorfose nos contos de Lygia Fagundes Telles. 2. ed. Goiânia: Editora da UFG, 2001.

TELLES, Lygia Fagundes Telles. Seminário dos ratos. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

Downloads

Publicado

2020-06-24

Como Citar

BORGES, K. J. S. B.; TURCHI, M. Z. . A solidão dionisíaca e seu valor profilático no conto “A sauna”, de Lygia Fagundes Telles. Téssera, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 66–87, 2020. DOI: 10.14393/TES-v2n2-2020-53901. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/tessera/article/view/53901. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos