ANÁLISE PRELIMINAR DA RELAÇÃO ENTRE A POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA E CASOS DE COVID-19 NA AMAZÔNIA OCIDENTAL: UM ESTUDO DE CASO NO ESTADO DE RONDÔNIA

Autores

  • Francisco Ivam Castro do Nascimento Universidade Federal do Acre
  • Adriana Cristina da Silva Nunes UNIR
  • João Paulo Assis Gobo UNIR

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia2069686

Palavras-chave:

Covid-19, Poluição do ar, Análise espacial

Resumo

Estudos recentes têm apontado para a associação positiva entre a Covid-19 e variáveis de poluição do ar. Entretanto, inexistem pesquisas no Brasil que tenham utilizado o conjunto de variáveis ambientais abordadas nesta pesquisa, bem como os métodos empregados de análise espacial. O objetivo deste artigo foi avaliar a associação entre os poluentes monóxido de carbono (CO), dióxido de enxofre (SO2), ozônio (O3) e Dióxido de Nitrogênio (NO2) com a taxa de casos e óbitos por Covid-19 no Estado de Rondônia entre os anos de 2020 e 2021. Para isso, foi aplicado o coeficiente de correlação de Pearson e o teste de regressão dos Mínimos Quadrados Ordinários (OLS). A correlação de Pearson apontou para correlação muito fraca, fraca e moderada entre a taxa de casos e óbitos por Covid-19 e as variáveis de poluição do ar com p-valor > 0,05. Os testes de Koenker (BP) e Jarque-Bera da OLS confirmaram a inexistência de associação espacial. Com isso, as evidências não indicam haver associação entre o CO, SO2, O3 e NO2 com a taxa de casos e óbitos por Covid-19 em Rondônia no período analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Ivam Castro do Nascimento, Universidade Federal do Acre

Bacharel em Geografia e mestrado em Desenvolvimento Regional pela UFAC. É Especialista em Geoprocessamento Aplicado a Análise Ambiental pela UNINORTE. Doutorando em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e pesquisador associado aos grupos de pesquisa GEPBIOExp e BIOCLAM.

Adriana Cristina da Silva Nunes, UNIR

Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Rondônia/UNIR (2000). Mestrado (2003) e Doutorado (2010) pelo Programa de Pós-graduação em Biologia Experimental -PGBIOEXP/UNIR. Pós-doutorado pelo programa de Pós-graduação em Microbiologia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa/Laboratório de Genética de Bactérias. Atualmente é professora com Dedicação Exclusiva-DE associado II do Departamento de Arqueologia - DARQ/UNIR. É coordenadora do Centro Interdepartamental de Biologia Experimental e Biotecnologia - CIBEBI. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Biologia Experimental-GEPBIOExp. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Geografia e Planejamento Ambiental- LABOGEOPA. Compõe o quadro permanente do Programa de Pós-graduação Mestrado e Doutorado em Geografia-PPGG, onde é responsável pela disciplina Biogeografia e Ecossistemas Amazônicos. Foi Coordenadora na Pró-reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa/PROPESq do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica/PIBIC, entre os anos de 2010 e 2011. Tem experiência na área de Genética Molecular Humana e de Microrganismos. Atua nos seguintes temas: Microrganismos de solo, Amazônia e Arqueobotânica. Faz parte do grupo de referis da Revista Brazilian Journal of Microbiology e da revista Ciência e Natura da UFSM

João Paulo Assis Gobo, UNIR

Bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) (2010). Mestre em Geografia Física pela Universidade de São Paulo (USP) (2013). Doutor em Geografia Física pela Universidade de São Paulo (USP) (2017). Pós-Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP). Foi professor convidado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Atualmente é Professor Adjunto do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Rondônia, Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Geografia da mesma instituição. É líder do Grupo de Pesquisas em Bioclimatologia e Mudanças Climáticas na Amazônia - BIOCLAM, da Universidade Federal de Rondônia e participa como pesquisador do grupo de pesquisa do Laboratório de Climatologia Ambiental e Subtropical-LaCAS da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), do Núcleo de Apoio à Pesquisa em Mudanças Climáticas (INCLINE - INterdisciplinary CLimate INvestigation cEnter) e do Grupo de Pesquisa em Geografia e Planejamento Ambiental - GEOPLAM da UNIR. É editor assistente da revista Presença Geográfica e editor associado da revista Weather, Climate, and Society. É membro do Comitê Técnico-científico para implantação do Plano Municipal de Mudanças Climáticas do Município de Porto Velho-RO e secretário da Associação Brasileira de Climatologia (ABClima). Desde fevereiro de 2023 é Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2. Tem experiência na área de Climatologia Geográfica atuando principalmente nos seguintes temas: Biometeorologia Humana; Conforto Térmico; Clima e Saúde; Clima Urbano e Poluição Atmosférica.

Referências

ALI, N; ISLAM, F. The effects of air pollution on COVID-19 infection and mortality-A review on recent evidence. Frontiers in public health, v. 8, p. 580057, 2020. https://doi.org/10.3389/fpubh.2020.580057

ANSELIN, L., Local Indicators of Spatial Association – LISA. In: Geographical Analysis, Vol. 27, No. 2 (April 1995). https://doi.org/10.1111/j.1538-4632.1995.tb00338.x

BATESON, TF; SCHWARTZ, J. Children’s response to air pollutants. J Toxicol Environ Health. 2008;71(3): 238-43. https://doi.org/10.1080/15287390701598234

BRASIL. Painel Coronavírus, 2022. Disponível em: https://covid.saude.gov.br/ Acesso em: 15 mai. 2022.

BRASIL. Painel Coronavírus, 2023. Disponível em: https://covid.saude.gov.br/ Acesso em: 03 jan. 2023.

CAHYADI, M.N.; HANDAYANI, H.H.; WARMADEWANTHI, I.; ROKHMANA, C.A.; SULISTIAWAN, S.S.; WALOEDIO, C.S.; RAHARIO, A.B.; E.; ATOK, M.; NAVISA, S.C.; et al. Spatiotemporal Analysis for COVID-19 Delta Variant Using GIS-Based Air Parameter and Spatial Modeling. Int. J. Environ. Res. Public Health. 2022, 19, 1614. https:// doi.org/10.3390/ijerph19031614

CONTINI, D; COSTABILE, F. Does Air Pollution Influence COVID-19 Outbreaks? Atmosphere. 2020, 11, 377; https://doi.org/10.3390/atmos11040377

COHEN, J. Statistical power analysis for the behavioral sciences. Hillsdale, NJ, Erlbaum. 1988. Disponível em: https://www.utstat.toronto.edu/~brunner/oldclass/378f16/readings/CohenPower.pdf Acesso em: 28 out. 2023.

DANCEY, C; REIDY, J. Estatística Sem Matemática para Psicologia: Usando SPSS para Windows. Porto Alegre, Artmed. 2006.

DRUCK, S.; CARVALHO, M.S.; CÂMARA, G.; MONTEIRO, A.V.M. (eds) "Análise Espacial de Dados Geográficos". Brasília, EMBRAPA, 2004. Disponível em: http://www.dpi.inpe.br/gilberto/livro/analise/ Acesso em: 16 dez. 2022.

FRONTERA, A; et al. Regional air pollution persistence links to COVID-19 infection zoning. Journal of infection, v. 81, n. 2, p. 318-356, 2020. https://doi.org/10.1016/j.jinf.2020.03.045

GIANGRECO, G. Case fatality rate analysis of Italian COVID‐19 outbreak. J Med Virol. 2020, 92,7, 919-923. https://doi.org/10.1002/jmv.25894

HASSAN, M.S.; BHUIVAN, M.A.H.; TAREQ, F.; BODRUD-DOZA, M.; TANU, S.M.; RABBANI, K.A. Relationship between COVID-19 infection rates and air pollution, geometeorological, and social parameters. Environ. Monit. Assess. 2021, 193, 29. https://doi.org/10.1007/s10661-020-08810-4

KHAN, Y.A. Risk of mortality due to COVID-19 and air pollution in Pakistan. Environ Sci Pollut Res 29, 2063–2072 (2022). https://doi.org/10.1007/s11356-021-15654-z

KO, FW; HUI, DS. Air pollution and chronic obstructive pulmonary disease. Respirology. 2012;17(3):395-401. https://doi.org/10.1111/j.1440-1843.2011.02112.x

LEIRIÃO, L. F. L; DEBONE, D; MIRAGLIA, S.G. E. K. Does air pollution explain COVID-19 fatality and mortality rates? A multi-city study in São Paulo state, Brazil. Environ Monit Assess 194, 275 (2022). https://doi.org/10.1007/s10661-022-09924-7

LIPPMANN, M. Health effects of ozone A Critical Review. JAPCA, 39(5), p.672-695. 1989. https://doi.org/10.1080/08940630.1989.10466554

LOPEZ-COTO, I; et al. Carbon Monoxide Emissions from the Washington, DC, and Baltimore Metropolitan Area: Recent Trend and COVID-19 Anomaly. Environmental Science & Technology, v. 56, n. 4, p. 2172-2180, 2022. https://doi.org/10.1021/acs.est.1c06288

MACHADO SILVA, F. et al. Drought and fires influence the respiratory diseases hospitalizations in the Amazon. Ecological Indicators, v. 109, 1 fev. 2020. https://doi.org/10.1016/j.ecolind.2019.105817

MARQUÈS, M; DOMINGO, J. L. Positive association between outdoor air pollution and the incidence and severity of COVID-19. A review of the recent scientific evidences. Environmental Research, v. 203, p. 111930, 2022. https://doi.org/10.1016/j.envres.2021.111930

MILOCA, S. A; CONEJO, P. D: Multicolinearidade em Modelos de Regressão. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, 2008. Disponível em: https://www.ime.usp.br/~yambar/MI404-Metodos%20Estatisticos/Aula%208-9%20Regress%E3o%20mult%20dim/inete%20adicional%20-%20multicolinearidade%20em%20modelos%20de%20regressao.pdf Acesso em: 27 dez. 2022.

MIRANDA, M. J. Análise Geográfica de nascimentos pré-termo no Estado de São Paulo, na RMSP e no município de São Paulo. Tese (Programa de Pós-Graduação em Geografia Física da USP). São Paulo, 2015. 106 f.

MONSERRATE, M. A. Z; RUANO, M. A.; ALCADE, L. S. Indirect effects of COVID-19 on the environment. Science of The Total Environment. Volume 728, 1 August 2020, 138813. https://doi.org/10.1016/j.scitotenv.2020.138813

NUVOLONE, D.; PETRI, D.; VOLLER, F. The effects of ozone on human health. Environmental Science and Pollution Research, 25(9), p. 8074-8088. 2018. https://doi.org/10.1007/s11356-017-9239-3

OLIVEIRA, N; VESSONI, AT; QUINET, A; FORTUNATO, RS; KAJITANI, GS; PEIXOTO, MS; HACON, SS; ARTAXO, P; SALDIVA, P; MENCK, CFM; BATISTUZZO, MSR. Biomass burning in the Amazon region causes DNA damage and cell death in human lung cells. Scientific Reports, v. 7, p. 10937, 2017. https://doi.org/10.1038/s41598-017-11024-3

PARANHOS, R; et al. Desvendando os mistérios do coeficiente de correlação de Pearson: o retorno. Leviathan (São Paulo), n. 8, p. 66-95, 2014. https://doi.org/10.11606/issn.2237-4485.lev.2014.132346

RODRIGUES, P. C. O; IGNOTTI, E; HACON, S. S. Distribuição espaço-temporal das queimadas e internações por doenças respiratórias em menores de cinco anos de idade em Rondônia, 2001 a 2010. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 22, n. 3, p. 455-464, 2013. https://doi.org/10.5123/S1679-49742013000300010

RONDÔNIA. DECRETO Nº 24.887, DE 20 DE MARÇO DE 2020. Porto velho, 2020a. Disponível em: https://rondonia.ro.gov.br/wp-content/uploads/2020/03/DECRETO-DE-CALAMIDADE-P%C3%9ABLICA.pdf Acesso em: 27 out. 2023.

RONDÔNIA. DECRETO N° 24.919, DE 5 DE ABRIL DE 2020. Porto Velho, 2020b. Disponível em: https://rondonia.ro.gov.br/publicacao/decreto-n-24-919/ Acesso em: 24 out. 2023.

VEEFKIND, J. P; et al. TROPOMI on the ESA Sentinel-5 Precursor: A GMES mission for global observations of the atmospheric composition for climate, air quality and ozone layer applications. Remote sensing of environment, v. 120, p. 70-83, 2012. https://doi.org/10.1016/j.rse.2011.09.027

VOORS, R; et al. TROPOMI, the Sentinel 5 Precursor instrument for air quality and climate observations: status of the current design. In: International Conference on Space Optics—ICSO 2012. SPIE, 2017. p. 442-446. https://doi.org/10.1117/12.2309017

WHO. Air Pollution. Disponível em: https://www.who.int/health-topics/air-pollution#tab=tab_1, 2016. Acesso em: 04 de maio de 2022.

YAMAMOTO, A. L. C.; REBOITA, M. S.; CORRÊA, M. P.Conhecendo as diferentes faces do ozônio. Terrae Didatica, v. 17, p. e021036-e021036, 2021. https://doi.org/10.20396/td.v17i00.8666858

ZAMBRANO-MONSERRATE, M. A; RUANO, M. A.; SANCHEZ-ALCALDE, L. Indirect effects of COVID-19 on the environment. Science Total Environment, 2020. 728:138813. https://doi.org/10.1016/j.scitotenv.2020.138813

Downloads

Publicado

03-04-2024

Como Citar

NASCIMENTO, F. I. C. do; NUNES, A. C. da S.; GOBO, J. P. A. ANÁLISE PRELIMINAR DA RELAÇÃO ENTRE A POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA E CASOS DE COVID-19 NA AMAZÔNIA OCIDENTAL: UM ESTUDO DE CASO NO ESTADO DE RONDÔNIA . Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlândia, v. 20, p. e2029, 2024. DOI: 10.14393/Hygeia2069686. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/69686. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos