Dos relatórios provinciais à polifonia dos moradores do Quilombo de Santa Tereza do Matupiri-Andirá/AM, Norte do Brasil

Autores

  • Renan Albuquerque Universidade Federal do Amazonas http://orcid.org/0000-0002-3923-9938
  • Georgio Ítalo Ferreira Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia, da Universidade Federal do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.14393/HeP-v31n59p36-55

Palavras-chave:

Resistência negra, Povos tradicionais, Amazônia

Resumo

Foi feito levantamento historiográfico sobre a temática da escravidão negra na Amazônia com direcionamento à reflexão sobre o processo de autodeclaração do Quilombo do Matupiri, município de Barreirinha/Amazonas. A metodologia foi instrumentalizada pela técnica do uso de etnografia e coleta de narrativas em campo. Conclui-se que o recente movimento de autodeclaração dos comunitários de Santa Tereza do Matupiri, conceitualmente chamado de etnogênese, fomentou a recriação de novos processos de territorialização da região do rio Andirá, sendo que se afirmar como quilombola fortaleceu laços afetivos e de pertencimento à terra, objetivados em festividades e economia na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renan Albuquerque, Universidade Federal do Amazonas

Pós-doc. em Antropologia pela PUC-SP. Doutorado em Sociedade e Cultura na Amazônia pela Ufam. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia da Universidade Federal do Amazonas.

Downloads

Publicado

2019-06-24

Como Citar

ALBUQUERQUE, R.; FERREIRA, G. Ítalo. Dos relatórios provinciais à polifonia dos moradores do Quilombo de Santa Tereza do Matupiri-Andirá/AM, Norte do Brasil. Revista História & Perspectivas, [S. l.], v. 31, n. 59, p. 36–55, 2019. DOI: 10.14393/HeP-v31n59p36-55. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/44235. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Documentos e abordagens