Ensino de história e propostas curriculares oficiais: análise por meio de protocolos.

Autores

  • Álavaro Nonato Franco Ribeiro História
  • Sônia Aparecida Siquelli

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as propostas curriculares oficiais que afetam atualmente a educação em Minas Gerais. As ideias neoliberais presentes nas Propostas Curriculares Nacionais (PCN) e no Currículo Básico Comum (CBC/MG) propõem, por meio da adoção de práticas típicas da economia de mercado, desenvolver um sistema educacional pautado na qualidade. Para o ensino de História, essas propostas determinam incluir as fontes históricas em sala de aula e priorizar o estudante para o mundo do trabalho. A pesquisa, de natureza qualitativa, realizou uma análise descritiva, crítica e documental dos documentos curriculares oficiais por intermédio da construção de protocolos de análises que evidenciaram pontos convergentes e divergentes entre os PCNs e o CBC/MG.

    

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Álavaro Nonato Franco Ribeiro, História

Professor de História no Ensino Fundamental da rede pública de Pouso Alegre/MG. Coordenador da linha de pesquisa Ensino de História, Idade Média e História da Educação Brasileira do Nepheb

Sônia Aparecida Siquelli

Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos-UFSCar.Professora de História da Educação Brasileira do Programa de Pós-Graduação - Mestrado em Educação da Universidade do Vale do Sapucaí-Univas em Pouso Alegre/MG. Líder do Nepheb

Downloads

Publicado

2016-01-05

Como Citar

RIBEIRO, Álavaro N. F.; SIQUELLI, S. A. Ensino de história e propostas curriculares oficiais: análise por meio de protocolos. Revista História & Perspectivas, [S. l.], v. 28, n. 53, 2016. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/32768. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Ensino/Pesquisa em História: desafios e perspectivas.