EFETIVIDADE DAS ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL EM ADULTOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Graciele CristinaSilva Leão Universidade Federal de Catalão https://orcid.org/0000-0003-1108-306X
  • Paula Nascente Rocha Mendes Corrêa Universidade Federal de Catalão
  • Moisés Fernandes Lemos Universidade Federal de Catalão https://orcid.org/0000-0002-5307-2791
  • Roselma Lucchese Universidade Federal de Catalão

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia2070552

Palavras-chave:

Educação alimentar e nutricional, Efetividade, Adulto

Resumo

Introdução: Práticas alimentares inadequadas são consideradas fator de risco para doenças crônicas e a Educação Alimentar e Nutricional (EAN) tem se mostrado como estratégia efetiva para a adoção de hábitos alimentares saudáveis. Objetivou-se sistematizar o conhecimento científico acerca da efetividade de estratégias de educação alimentar e nutricional em adultos. Métodos: Realizou-se busca de artigos em maio de 2022 nas bases de dados Science Direct, PubMed e Periódicos Capes, com os descritores controlados em saúde: "Food and nutrition education" AND "effectiveness" AND "adult", publicados nos últimos cinco anos. Resultados: A amostra foi composta por 18 artigos e verificou-se que as intervenções implementadas foram 83% efetivas (n=15), 11% parcialmente efetivas (n=2) e 6% promissora (n=1).  Ações multicomponentes, com abordagens psicológicas, comportamentais e práticas, aliadas ao uso de tecnologia se mostraram efetivas. Conclusão: Faz-se necessária a continuidade de ações de educação alimentar e nutricional bem como políticas públicas de acesso alimentar bem estruturadas a fim de que as recomendações nutricionais sejam seguidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graciele CristinaSilva Leão, Universidade Federal de Catalão

Graduada em Nutrição, doutora em Ciências da Saúde. Nutricionista e pesquisadora na Universidade Federal de Catalão (UFCAT). Atua como líder da linha de pesquisa Indivíduo, Organização, Trabalho e Sociedade no Mestrado Profissional em Gestão Organizacional e líder do grupo de pesquisa Métodos Aplicados ao Estudo da Alimentação, Cronobiologia e Saúde (MACROS). 

Paula Nascente Rocha Mendes Corrêa, Universidade Federal de Catalão

Graduação em Nutrição pela Universidade de Brasília (2003), Mestra em Gestão Organizacional - UFCAT (2023), pós-graduada em Consultoria Alimentar e Nutricional (Personal Diet) - UFG (2007), em Nutrição Clínica e Esportiva - Universidade Cândido Mendes (2017) e em Fitoterapia Aplicada à Nutrição - Universidade Cândido Mendes (2019). Possui Título de Especialista em Nutrição Clínica conferido pela ASBRAN. Atua na área de Nutrição Clínica e Saúde Coletiva desde 2004. Membra do grupo de pesquisa MACROS (UFCAT).

Moisés Fernandes Lemos, Universidade Federal de Catalão

Licenciatura em Psicologia (1986), Formação de Psicólogo (1987) e Especialização em Filosofia (1990), pela Universidade Federal de Uberlândia, Especialização em Psicologia Clínica, pelo Conselho Federal de Psicologia (2001), Formação em Mediação e Arbitragem de Conflitos pelo TAEMG Tribunal de Mediação e Arbitragem de Minas Gerais (2003), Mestrado em Psicologia pela Universidade Federal de Uberlândia (2006), Doutorado em Educação, pela Universidade Federal de Goiás (2014), Pós-doutorado em Saúde Coletiva, pela UNICAMP (2017/2018). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Catalão - UFCAT, docente do Curso de Graduação em Psicologia e do Mestrado em Gestão Organizacional e Pró-reitor pro tempore de Graduação; vice coordenador do Colégio de Pró-reitores de Graduação da ANDIFES -Região Centro Oeste (gestão 2022/2023).

Roselma Lucchese, Universidade Federal de Catalão

Graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Fundação Educacional de Fernandópolis (1988), mestrado em Enfermagem Psiquiátrica pela Universidade de São Paulo (2000) e doutorado em Enfermagem pela Universidade de São Paulo (2005). Atualmente é professor Titular da Universidade Federal de Catalão (UFCAT). Docente na área de Saúde mental e Psiquiatria; orientador de Iniciação Científica e Docente do Curso de Pós-Graduação Nível Stricto Sensu no Programa de em Gestão Organizacional; líder do Grupo de Pesquisa Interdisciplinaridade em Ciências da Saúde (INCISA). 

Referências

AMOUZANDEH, C.; FINGLAND, D.; VIDGEN, H. A. A Scoping Review of the Validity, Reliability and Conceptual Alignment of Food Literacy Measures for Adults. Nutrients, v. 11, p. 801-820, 2019. https://doi:10.3390/nu11040801

BAIDAL, J. A. W.; NICHOLS, K.; CHARLES, N.; CHERNICK, L.; DUONG, N.; FINKEL, M. A.; FALBE, J.; VALERI, L. Text Messages to Curb Sugar-Sweetened Beverage Consumption among Pregnant Women and Mothers: A Mobile Health Randomized Controlled Trial. Nutrients, v. 13, n. 12, p. 4367-4379, 2021. https://doi.org/10.3390/nu13124367

BAZERGHI, C.; MCKAY, F. H.; DUNN, M. The role of food banks in addressing food insecurity: a systematic review. J Community Health, v. 41, p. 732–740, 2016. https://doi:10.1007/s10900-015-0147-5.

BEGLEY, A.; PAYNTER, A.; DHALIWAL, S. S. Evaluation tool development for Food

Literacy Programs. Nutrients, v. 10, p. 1617-1632, 2018. https://doi.org/10.3390/nu10111617

BEGLEY, A.; PAYNTER, A.; BUTCHER, L. M.; DHALIWAL, S. S. Effectiveness of an Adult Food Literacy Program. Nutrients, v.11, p. 797-812 ; 2019a. https://doi.org/10.3390/nu11040797

BEGLEY, A.; PAYNTER, A.; BUTCHER, L. M.; BOBONGIE, V.; DHALIWAL, S. S. Identifying Participants Who Would Benefit the Most from an Adult Food-literacy Program. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 16, n. 7, p. 1272-1288, 2019b. https://doi:10.3390/ijerph16071272

BENSLEY, R. J.; HOVIS, A.; HORTON, K. D.; LOYO, J. J.; BENSLEY, K. M.; PHILLIPS, D.; DESMANGLES, C. Accessibility and preferred use of online web applications among WIC participants. Journal of nutrition education and behavior, v.46, supl. 3S, p. S87-92, 2014. https://doi.org/10.1016/j.jneb.2014.02.007

BESSEMS, K. M. H. H.; LINSSEN, E.; LOMME, M.; ASSEMA, P. V. The Effectiveness of the Good Affordable Food Intervention for Adults with Low Socioeconomic Status and Small Incomes. International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 17, n. 7, p. 2535-2550, 2020. https://doi.org/10.3390/ijerph17072535

BOOTH, A.; BARNES, A.; LAAR, A.; et al. Policy action within urban African Food Systems to promote healthy food consumption: a realist synthesis in Ghana and Kenya. International Journal of Health Policy and Management, v. 10, n. 12, p. 828-844, 2021. https://doi.org/10.34172/ijhpm.2020.255

BOTELHO, L. L. R.; CUNHA, C. J. C. A.; MACEDO, M. O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade, v. 5, n. 11, p. 121-136, 2011. https://doi.org/10.21171/ges.v5i11.1220

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Cadernos de Saúde Pública. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica. Brasília, DF, 2018. Disponível em https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estrategias_cuidado_pessoa_doenca_cronica_cab35.pdf. Acesso em 11 maio 2022.

BRASIL. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL. Princípios e Práticas para Educação Alimentar e Nutricional. Brasília, DF, 2018. Disponível em https://www.mds.gov.br/webarquivos/arquivo/seguranca_alimentar/caisan/Publicacao/Educacao_Alimentar_Nutricional/21_Principios_Praticas_para_EAN.pdf. Acesso em 08dezembro 2022.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia Alimentar para População Brasileira promovendo a alimentação saudável. Normas e manuais técnicos: Brasília, 2014. Disponível em file:///D:/USUARIO%2003%2003%202020/Downloads/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf. Acesso em 09 dezembro 2022.

BRONFENBRENNER, U.; EVANS, G. W. Developmental science in 21st century: Emerging questions, theoretical models, research designs and empirical findings. Social Development, v. 9, n. 1, p. 115-125, 2000.

CAVALLO, D. N.; MARTINEZ, R.; WEBB HOOPER, M.; FLOCKE, S. Feasibility of a social media-based weight loss intervention designed for low-SES adults. Translational behavioral medicine, v. 11, n. 4, p. 981–992, 2021. https://doi.org/10.1093/tbm/ibaa070

COELHO, C. N. Os Programas de Assistência Alimentar Nos Estados Unidos. Revista de Política Agrícola, ano II, n. 2, 1993. Disponível em https://seer.sede.embrapa.br/index.php/RPA/article/view/761/718. Acesso em 13 de maio de 2022.

DE FREITAS, P. P.; DE MENEZES, M. C.; DOS SANTOS, L. C.; PIMENTA, A. M.; FERREIRA, A.; LOPES, A. The transtheoretical model is an effective weight management intervention: a randomized controlled trial. BMC Public Health, v. 20, n. 1, p. 652-664, 2020. https://doi.org/10.1186/s12889-020-08796-1

DUNCAN, M. J.; FENTON, S.; BROWN, W. J.; COLLINS, C. E.; GLOZIER, N.; KOLT, G. S.; HOLLIDAY, E. G.; MORGAN, P. J.; MURAWSKI, B.; PLOTNIKOFF, R. C.; RAYWARD, A. T.; STAMATAKIS, E.; VANDELANOTTE, C.; BURROWS, T. L. Efficacy of a Multi-component m-Health Weight-loss Intervention in Overweight and Obese Adults: A Randomised Controlled Trial. International journal of environmental research and public health, v. 17, n. 17, p. 6200-6221, 2020. https://doi.org/10.3390/ijerph17176200

EICHER-MILLER, H. A.; PRAPKREE, L.; PALACIOS, C. Expanding the Capabilities of Nutrition Research and Health Promotion Through Mobile-Based Applications. Advances in Nutrition, v. 12, p. 1032–1041, 2021. https://doi.org/10.1093/advances/nmab022

EICHER-MILLER, H. A.; RIVERA, R. L.; SUN, H.; ZHANG, Y.; MAULDING, M. K.; ABBOTT, A. R. Supplemental Nutrition Assistance Program-Education Improves Food Security Independent of Food Assistance and Program Characteristics. Nutrients, v. 12, n. 9, p. 2636-2651, 2020. https://doi.org/10.3390/nu12092636

FAGIOLI, D.; NASSER, L. Educação nutricional na infância e na adolescência: planejamento, intervenção, avaliação e dinâmicas. São Paulo: RCN Editora, 2006.

FEEDING AMERICA. Annual Report: Feeding America. 2019.

FRENCH, S. A.; TANGNEY, C. C.; CRANE, M. M.; WANG, Y.; APPELHANS, B. M. Nutrition quality of food purchases varies by household income: the SHoPPER study. BMC Public Health, v. 19, n. 231, 2019. https://doi.org/10.1186/s12889-019-6546-2

GANS, K. M.; RISICA, P. M.; KEITA, A. D.; DIONNE, L.; MELLO, J.; STOWERS, K. C.; PAPANDONATOS, G.; WHITTAKER, S.; GORHAM, G. Multilevel approaches to increase fruit and vegetable intake in low-income housing communities: final results of the 'Live Well, Viva Bien' cluster-randomized trial. The international journal of behavioral nutrition and physical activity, v. 15, n. 1, p. 80-98, 2018. https://doi.org/10.1186/s12966-018-0704-2

GBD DIET COLABORATORS. Health effects of dietary risks in 195 countries, 1990–2017: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2017.The Lancet, v. 393, n. 10184, p. 1958-1972, 2019. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(19)30041-8

GIUSTI, L.; SCARPARO, A. L.S.; FRANCESCATO, E. N. Educação alimentar e nutricional: análise de ações com adultos a partir do Marco de Referência. Revista Contexto & Educação, ano 36, n. 115, p. 96-111, 2021. http://dx.doi.org/10.21527/2179-1309.2021.115.9349

GREENE, G. W. et al. Dietary applications of the Stages of Change Model. Journal American Diet Association, v. 99, n. 6, p. 673- 678, 1999.

HARTMANN, C.; DOHLE, S.; SIEGRIST, M. Importance of cooking skills for balanced

food choices. Appetite, v. 65, p. 125–131, 2013.

INSTITUTE FOR HEALTH METRICS AND EVALUATION. GBD Compare Data Visualization 2019. Washington, DC: University of Washington: IHME, 2020.

LEUNG, C.W.; ZHOU, M.S. Household Food Insecurity and the Association with Cumulative Biological Risk among Lower-Income Adults: Results from the National Health and Nutrition Examination Surveys 2007–2010. Nutrients, v.12, n. 1517, 2020. https://doi.org/10.3390/nu12051517

MALTA, D. C.; MENDES, M. S. F.; MACHADO, I. E. Burden of disease attributable to Risk Factors in Brazil: an analysis of national and subnational estimates from the 2019 Global Burden of Disease study. Journal of the Brazilian Society of Tropical Medicine, v. 55, supl. I, e0262-2021, 2022. https://doi.org/10.1590/0037-8682-0262-2021

MENDES, K.D.S.; SILVEIRA, R.C.; GALVÃO, C.M. Uso de gerenciador de referências bibliográficas na seleção dos estudos primários em revisão integrativa. Texto & Contexto Enferm, v.28, p.1-13, fev. 2019. https://dx.doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2017-0204

METCALFE, J. J.; PRESCOTT, M. P.; SCHUMACHER, M.; KOWNACKI, C.; MCCAFFREY, J. Community-based culinary and nutrition education intervention promotes fruit and vegetable consumption. Public Health Nutrition, v. 25, n. 2, p. 437–449, 2022. https://doi.org/10.1017/S1368980021003797

MODRZEJEWSKA, J.; MODRZEJEWSKA, A.; BERNAT, K. C.; MATUSIK, P. The role of body mass index, healthy eating related apps and educational activities on eating motives and behaviours among women during the COVID-19 pandemic: A cross sectional study. PlosOne, v. 17, n. 3, 2022. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0266016

NAZMI, A.; TSENG, M.; ROBINSON, D.; NEILL, D.; WALKER, J. A Nutrition Education Intervention Using NOVA Is More Effective Than MyPlate Alone: A Proof-of-Concept Randomized Controlled Trial. Nutrients, v. 11, n. 12, p. 2965-2974, 2019. https://doi.org/10.3390/nu11122965

NEUFELD, C. B.; MOREIRA, C. A. M.; XAVIER, G. S. Terapia cognitivo-comportamental em grupos de emagrecimento: o relato de uma experiência. Psico, v. 43, n. 1, 2012.

OLIVER, T.L.; MCKEEVER, A.; SHENKMAN, R. et al. Successes and challenges of using a peer Mentor model for nutrition education within a food pantry: a qualitative study. BMC Nutrition, v. 6, n. 27, 2020. https://doi.org/10.1186/s40795-020-00352-9

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Dia Mundial da Obesidade. Organização PanAmericana de Saúde. Disponível em https://www.paho.org/pt/noticias/4-3-2022-dia-mundial-da-obesidade-2022-acelerar-acao-para-acabar-com-obesidade#:~:text=4%20de%20mar%C3%A7o%20de%202022,Esse%20n%C3%BAmero%20continua%20aumentando. Acesso em 09 dezembro 2022.

PERKINS, S.; DALEY, A.; YERXA, K.; THERRIEN, M. The Effectiveness of the Expanded Food and Nutrition Education Program (EFNEP) on Diet Quality as Measured by the Healthy Eating Index. American Journal of lifestyle medicine, v. 14, n. 3, p. 316–325, 2019. https://doi.org/10.1177/1559827619872733

PROCHASKA, J. O.; DI CLEMENTE, C. C.; NORCROSS, J. C. In search of how people change - applications to addictive behaviors. American Psychology, v. 47, n. 99, p. 1102-1114, 1992.

REICKS, M.; GOLD, A. TRAN, N.; LEBLANC, K. Impacts of A Taste of African Heritage: A Culinary Heritage Cooking Course. Journal of Nutrition Education and Behavior, v. 54, n. 5, p. 388-397, 2022. https://doi.org/10.1016/j.jneb.2021.11.008

RUIZ, L. D.; RADTKE, M. D.; SCHERR, R. E. Development and Pilot Testing of a Food Literacy Curriculum for High School-Aged Adolescents. Nutrients, v.13, n. 5, p. 1532-1545, 2021.

SOARES, S. M.; FERRAZ, A. F. Grupos operativos de aprendizagem nos serviços de saúde: sistematização de fundamentos e metodologias. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 11, n. 1, p. 52-57, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452007000100007

VARGAS, L. M.; VERMANDERE, H.; ARREDONDO, S. B.; COLCHERO, M. A. The role of social determinants on unhealthy eating habits in an urban area in Mexico: A qualitative study in low-income mothers with a young child at home. Appetite, v. 169, 2022. http://dx.doi.org/10.1016/j.appet.2021.105852

VIDGEN, H.A.; GALLEGOS, D. Defining food literacy and its components. Appetite, v. 76, p. 50–59, 2014. http://dx.doi.org/10.1016/j.appet.2014.01.010

VIGITEL BRASIL. Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico : estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2021 / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2021.

VINCHA, K. R. R.; BÓGUS, C. M.; CERVATO-MANCUSO, A. M. Possibilidades de atuação profissional em grupos educativos de alimentação e nutrição. Interface (Botucatu), v. 24, e190028, 2020. https://doi.org/10.1590/Interface.190028

WANG, D. D. et al. Global Improvement in Dietary Quality Could Lead to Substantial Reduction in Premature Death. The Journal of Nutrition, v. 149, n. 6, p. 1065-1074, 2019. https://doi.org/10.1093/jn/nxz010.

WARING, M. E.; MOORE SIMAS, T. A.; OLESKI, J.; XIAO, R. S.; MULCAHY, J. A.; MAY, C. N.; PAGOTO, S. L. Feasibility and Acceptability of Delivering a Postpartum Weight Loss Intervention via Facebook: A Pilot Study. Journal of nutrition education and behavior, v. 50, n. 1, e1, p. 70–74, 2018. https://doi.org/10.1016/j.jneb.2017.09.025

WILSON, N. L. W.; CALANCIE, L.; ADKINS, J.; FOLTA, S. C. Understanding Micro-pantries as an Emergency Food Source During the COVID-19 Pandemic. Journal of Nutrition Education and Behaviour, v. 54, n. 4, p. 299-310, 2022. https://doi.org/ 10.1016/j.jneb.2021.11.002.

ZOELLNER, J. M.; YOU, W.; ESTABROOKS, P. A.; CHEN, Y.; DAVY, B. M.; PORTER, K. J.; HEDRICK, V. E.; BAILEY, A.; KRUŽLIAKOVÁ, N. Supporting maintenance of sugar-sweetened beverage reduction using automated versus live telephone support: findings from a randomized control trial. The international journal of behavioral nutrition and physical activity, v. 15, n. 1, p. 97-113, 2018. https://doi.org/10.1186/s12966-018-0728-7

Downloads

Publicado

17-05-2024

Como Citar

LEÃO, G. C.; CORRÊA, P. N. R. M.; LEMOS, M. F.; LUCCHESE, R. EFETIVIDADE DAS ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL EM ADULTOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlândia, v. 20, p. e2045, 2024. DOI: 10.14393/Hygeia2070552. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/70552. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos