EDUCAÇÃO PÚBLICA, O FAZER DOCENTE E OS IMPACTOS DA PANDEMIA NO PANTANAL DE AQUIDAUANA

Autores

  • Ana Fábia Damasceno Silva Brunet Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Flávio Cabreira dos Santos Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul
  • Vicentina Socorro Anunciação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia64253

Palavras-chave:

Ensino, Aprendizagem, Saúde, COVID-19

Resumo

A pandemia da COVID-19 tem desencadeado impactos diretos na saúde física, mental e relações sociais dos profissionais da educação, uma vez que foram incorporados no seu cotidiano uma variabilidade de estratégias e ações no processo de ensino e aprendizagem. Face aos desafios em que o ensino remoto foi incorporado na realidade das instituições escolares, apresentamos os principais resultados da pesquisa Trabalho Docente em Tempos de Pandemia no Pantanal de Aquidauana-MS. Este estudo versa sobre o contexto do ensino remoto, a ineficácia de infraestrutura das escolas e a fragilidade da conectividade de acesso digital dos estudantes, que somado às condições de trabalho docente e discente têm revelado na educação básica pública local, impactos psicossociais. A partir da pesquisa quali-quantitativa e descritiva, foram levantados e analisados, casos confirmados e óbitos da COVID-19, em âmbito local e seu impacto na categoria docente. Os resultados apontam que os limites materiais ao trabalho docente e a vulnerabilidade dos atores sociais envolvidos no processo, desvenda um sistema de ensino frágil que busca responder com eficiência uma situação emergencial dissimulando resultados efetivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Fábia Damasceno Silva Brunet, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências, Mestre em Geografia, especialista na Educação Infantil e Licenciada em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Aquidauana.

Flávio Cabreira dos Santos, Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul

Graduado em Geografia (2009) pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (câmpus de Aquidauana), Mestre em Geografia (2014) pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (câmpus de Três Lagoas). Doutor em Geografia (2020) pela Universidade Federal do Paraná (câmpus de Curitiba). Atualmente é professor de Geografia do quadro efetivo da Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso do Sul. Tem experiência na área de Geografia e Educação, atuando nos seguintes temas: Clima Urbano, Ensino da Geografia, SIG, Geografia da Saúde, Geografia Urbana, Vulnerabilidade Socioambiental.

Vicentina Socorro Anunciação, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Possui graduação em Geografia Licenciatura Plena e Bacharelado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1996), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001), doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2009), Pós-doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2014) e especialização em Educação do Campo pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2016).Atualmente é professora associado da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Tem experiência na área de Ensino da Geografia; Geociências, com ênfase em Climatologia Geográfica; Geografia da saúde e Desastres naturais. Vem atuando principalmente nas temáticas relacionadas com ensino, clima urbano, saúde e ambiente, hazards climáticos, planejamento e cultura.

 

Downloads

Publicado

2022-02-18

Como Citar

BRUNET, A. F. D. S. .; DOS SANTOS, F. C.; ANUNCIAÇÃO, V. S. EDUCAÇÃO PÚBLICA, O FAZER DOCENTE E OS IMPACTOS DA PANDEMIA NO PANTANAL DE AQUIDAUANA. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], p. 87–97, 2022. DOI: 10.14393/Hygeia64253. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/64253. Acesso em: 15 ago. 2022.