O teatro do poder e o contrateatro dos posseiros: estratégias e resistências na luta pela terra no norte de Goiás, 1950/1964.

Autores

  • Carlos Alberto Vieira Borba
  • Sérgio Paulo Morais História/UFU

Resumo

O final da década de 1950 e início de 1960, a região norte de Goiás foi marcada por uma série de conflitos entre posseiros e grileiros. Esses dois grupos com distintas compreensões e finalidades do uso da terra irão protagonizar duras disputas pela propriedade fundiária no Estado. Iremos analisar esses conflitos sociais a partir da perspectiva do Teatro e o Contrateatro do Poder pensado pelo historiador inglês Edward Palmer Thompson, observando os mecanismos de dominação utilizados pelos grileiros e pelo Estado para expropriar os posseiros, bem como as estratégias e resistências destes sujeitos na luta pela terra, a partir da compreensão de que os sujeitos históricos e as classes sociais não são determinados previamente por uma teoria, mas por sua capacidade de mobilização e de pressão sob o poder vigente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Vieira Borba

Mestre em História social pela Universidade Federal de Uberlândia (2013). Doutorando em história econômica pela USP.

Sérgio Paulo Morais, História/UFU

Professor adjunto dos cursos de graduação e pós-graduação em História (INHIS) da Universidade Federal de Uberlândia.

Downloads

Publicado

2014-10-10

Como Citar

BORBA, C. A. V.; MORAIS, S. P. O teatro do poder e o contrateatro dos posseiros: estratégias e resistências na luta pela terra no norte de Goiás, 1950/1964. Revista História & Perspectivas, [S. l.], 2014. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/27936. Acesso em: 24 maio. 2022.