Educação, poder e cidadania na Roma Antiga: algumas considerações sobre a formação do governante

Autores

  • João Paulo Pereira Coelho
  • José Joaquim Pereira Melo

Resumo

Neste trabalho, a preocupação foi proceder a uma discussão a respeito do projeto de formação do governante — do príncipe — defendido por Sêneca, a partir das condicionantes históricas, nas quais o pensador estava envolvido. Entende-se que a constituição do Império foi um fator favorável ao desenvolvimento de reflexões sobre a formação daquele cujo poder exerceria influência sobre todo o corpo social: o Imperador. Diante de tal problemática, Sêneca apresenta, em seu tratado "De clementia",uma reflexão a respeito de valores políticos, filosóficos e educacionais que, para o pensador, deveriam ser orientadores do exercício da autoridade do governante. Constitui-se como uma proposta de formação para o príncipe que, em sua perspectiva, promoveria a harmonização da sociedade romana, e como um processo em que a clemência do Imperador, na forma como propõe Sêneca, poderia ser fundamental para a legitimidade do exercício do poder imperial, o que contribuiria para a superação da crise de ordem política e moral pela qual Roma passava. Essas reflexões levaram a inferir que a constituição do Império contribuiu para o rompimento com os valores cívicos e morais que, até então, regiam a capital do Império. A partir dessa conjuntura histórica, Sêneca desenvolveu reflexões a respeito de uma formação do governante fundamentada em valores como a clemência e a racionalidade, virtudes de caráter harmonizador e pacificador que estavam em convergência com as necessidades de seu tempo.
PALAVRAS-CHAVE: Educação. Sêneca. Império Romano.

ABSTRACT: This paper aims at analyzing what kind of education Seneca, bearing in mind the historical influences of his time, envisioned to the prince. Given that frame of reference, the Roman Empire made it possible to develop reflections aimed at favoring the formation of one whose sovereignty affected society as a whole, that is, the governor's. Having said that, Seneca brings up in De Clementia an account on political, philosophical and educational values. All of which, in his perspective, would serve as a compass to give the governor the right directions to rule and apply his power as well as his sovereignty. Thus what Seneca bore in mind was an educational proposal with the likelihood of harmonizing the Roman society. Seeking that goal, the governor's prudence, according to Seneca, could cooperate with the legitimateness of the imperial power he held. Furthermore, that would put an end to the moral and political crises under which Rome was going through. Considering the aforementioned, it seems that the constitution of the Empire contributed to the breach with moral and civic values which back then still reined over Rome. Under this historical context, Seneca promoted thoughts in regard to the governor's formation, which was grounded in values such as clemency and rationality ― in other words, these posed as harmonizing and peaceful features intended to meet social demands of that time.
KEYWoRDS: Education. Seneca. Roman Empire.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-03-08

Como Citar

COELHO, J. P. P.; MELO, J. J. P. Educação, poder e cidadania na Roma Antiga: algumas considerações sobre a formação do governante. Revista História & Perspectivas, [S. l.], v. 26, n. 49, 2014. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/24997. Acesso em: 18 jul. 2024.