TELEJORNALISMO E FORMAÇÃO DE CONSENSO: O REPÓRTER, "O CAÇADOR DE MARAJÁS" E O DITO "ESTADO PARASITÁRIO"

Autores

  • Cássia Rita Louro Palha Universidade Federal de São João del´Rei

Resumo

O texto aborda em linhas gerais o papel político do telejornalismo na formação de consenso da sociedade brasileira, traçando o panorama do clientelismo nas concessões de radiodifusão no país e os fatos mais contundentes da relação da televisão com o cenário político nacional. Enfoca, em especial, a história do telejornalismo da Rede Globo de Televisão a partir do programa Globo Repórterdurante a campanha eleitoral de Fernando Collor de Mello e analisa a matriz discursiva dos programas levados ao ar na segunda metade dos anos 1980, em sua apologia ao credo neoliberal capitaneado pelo crivo do mais performático político brasileiro, construído pelo espetáculo televisivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássia Rita Louro Palha, Universidade Federal de São João del´Rei

Professora Adjunta da Universidade Federal de São João del´Rei, doutora em História Social pela Universidade Federal Fluminense, Programa de Pós-Graduação em História, Niterói, 2008

Downloads

Publicado

2013-08-16

Como Citar

PALHA, C. R. L. TELEJORNALISMO E FORMAÇÃO DE CONSENSO: O REPÓRTER, "O CAÇADOR DE MARAJÁS" E O DITO "ESTADO PARASITÁRIO". Revista História & Perspectivas, [S. l.], v. 26, n. 48, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/23320. Acesso em: 25 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê - Estado e Poder: Sociedade Civil