FLUTUANDO PELO MUNDO: "SOCIEDADE CIVIL INTERNACIONAL", HEGEMONIA E ESTADOS NACIONAIS

Autores

  • Elder Andrade de Paula Universidade Federal do Acre

Resumo

Nas duas últimas décadas a denominada "sociedade civil internacional" passou a frequentar, com intensidade crescente, o vocabulário acadêmico, político e o dos meios de comunicação em geral. Ela "floresceu" com a denominada "crise ecológica" e com a ascensão da doutrina neoliberal. Em linhas gerais, um reduzido grupo de grandes organizações não governamentais conservacionistas tem-se apresentado como representante da "sociedade civil internacional". O objetivo deste artigo é problematizar a construção e exercício da hegemonia no âmbito do Estado nacional sob esse novo contexto de internacionalização da sociedade civil, valendo-nos, para a análise da questão geopolítica das interpretações de Luis Tápia. A problematização teórica pautar-se-á nos conceitos de "Estado ampliado" e "hegemonia" formulados por Antonio Gramsci com vistas a refletir sobre a construção de hegemonia na sua dimensão mundial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elder Andrade de Paula, Universidade Federal do Acre

Pós-doutor em Sociologia do Desenvolvimento pela Universidad Nacional Autónoma de México

Downloads

Publicado

2013-08-16

Como Citar

DE PAULA, E. A. FLUTUANDO PELO MUNDO: "SOCIEDADE CIVIL INTERNACIONAL", HEGEMONIA E ESTADOS NACIONAIS. Revista História & Perspectivas, [S. l.], v. 26, n. 48, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/23318. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Estado e Poder: Sociedade Civil