O DESGASTE NA RELAÇÃO DOS TRABALHADORES COM O SEU TRABALHO

Autores

  • Valéria Resende Teixeira Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

Preocupados com o estado emocional dos educadores das escolas que têm se queixado de mal-estar na profissão, tentamos compreender o seu sofrimento. Neste estudo, demos espaço para que a síndrome de burnout fosse, além de nomeada, esclarecida como a condição mais crítica do estresse profissional. Buscamos também conhecer um pouco da história dos trabalhadores no que se refere à luta por melhoria das condições de trabalho. Denunciamos o desgaste do trabalhador, em meio à essa sociedade capitalista exigente, que força os trabalhadores a executarem as atividades laborais sem respeito às suas necessidades biológicas. E, por fim, trazemos para discussão, as tensões e as contradições na educação pública básica do Brasil, não deixando de mencionar que a necessária modificação do papel dos professores têm sido uma fonte importante de mal-estar para muitos deles.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valéria Resende Teixeira, Universidade Federal de Uberlândia

Mestre em Educação pela Universidade federal de Uberlândia. Atualmente exerce a função de Assistente em Administração na Biblioteca do Campus Santa Mônica da Universidade Federal de Uberlândia

Downloads

Publicado

2013-08-16

Como Citar

TEIXEIRA, V. R. O DESGASTE NA RELAÇÃO DOS TRABALHADORES COM O SEU TRABALHO. Revista História & Perspectivas, [S. l.], v. 26, n. 48, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/23312. Acesso em: 2 dez. 2022.