A tarefa de se reconstruir: é possível nas prisões brasileiras?

Autores

  • <i>Rose Meire <i>Mendes <i>de Almeida

Resumo

O artigo reflete sobre as possibilidades transformadoras da Psicologia em situações de adversidades, em especial o encarceramento, evidenciando a perspectiva sócio-histórica, em que os fenômenos psicológicos estão relacionados às tramas sociais. São apontados dados do sistema prisional brasileiro e os efeitos do encarceramento na subjetividade humana, sugerindo perspectivas de como a Psicologia pode fomentar ações transformadoras, principalmente quando aliada à outras áreas do conhecimento, tais como a literatura, possibilitando novos referenciais de análise e práticas sociais.

PALAVRAS-CHAVE: Psicologia Sócio-Histórica. Literatura. Encarceramento. Transformação. Subjetividade.

ABSTRACT: This article reflects on the transformative possibilities of Psychology in in situations of adversity, in particular the imprisonment, highlighting the socio-historical perspective in which psychological phenomena are related to social trams. We point out data of Brazilian prison system and the effects of incarceration on human subjectivity are appointed, suggesting an insight into how Psychology can promote actions for change, especially when combined with other areas such as Literature, providing new standards of analysis and social practices.

KEYWORDS: Socio-Historical Psychology. Literature. Imprisonment, Transformation, Subjectivity.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

<i>Rose Meire <i>Mendes <i>de Almeida

Psicóloga, Doutoranda em Psicologia Social pelo IPUSP-SP, Especialista em atendimento à violência doméstica pelo Instituto Sedes Sapientae-SP, Gestora em Direitos Humanos pela SEDH, Professora universitária. Atualmente atende em consultório particular, exerce a função de Gerente Intereducativo na Gestão Compartilhada C.A.S.A Jundiaí-SP pela ONG Cedeca Jundiaí.

Downloads

Publicado

2010-12-15

Como Citar

<I>DE ALMEIDA, <i>Rose M. <i>Mendes. A tarefa de se reconstruir: é possível nas prisões brasileiras?. Revista História & Perspectivas, [S. l.], v. 23, n. 43, 2010. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/19319. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos