O sertão e sua historicidade: versões e representações para o cotidiano sertanejo - séculos XVIII e XIX.

Autores

  • Alysson Luiz Freitas de Jesus

Resumo

RESUMO: O presente artigo tem como principal objetivo analisar as representações que geralmente são atribuídas ao universo sertanejo. Uma análise de parte da historiografia voltada para o período colonial permite avaliar o sertão como terra da desordem, da violência, do isolamento. Entretanto, voltando nossa atenção para a centúria posterior, em uma perspectiva comparada com as leituras e representações sobre o século XVIII, é possível percebermos um novo sertão, mostrando versões de um cotidiano bem mais complexo do que aquele apontado por parte da historiografia. PALAVRAS-CHAVE: Sertão. Século XIX. Violência. ABSTRACT: This present work has as its main aim to analyze the representations that are generally attributed to the sertão (Brazilian country) universe. An analysis of a part of a historiography which is directed to the colonial period, allows a sertão evaluation as a land of chaos, violence, isolation. However, turning our attention to the previous century, in a compared perspective with readings and representations about the XVIII century, we can notice a new sertão showing versions more complex daylife than that shown by a part of historiography. KEYWORDS: Sertão. 19th century. Violence.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-12-06

Como Citar

LUIZ FREITAS DE JESUS, A. O sertão e sua historicidade: versões e representações para o cotidiano sertanejo - séculos XVIII e XIX. Revista História & Perspectivas, [S. l.], v. 1, n. 35, 2007. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/historiaperspectivas/article/view/19067. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Subversões