Paranhos, A. (2016) “Rap nas quebradas: a palavra como esporro e como escarro”, Artcultura, 17(30). Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/artcultura/article/view/34818 (Acessado: 27 junho 2022).